quarta-feira, 15 de julho de 2009

Tolerância??


Provavelmente vão achar-me pouco tolerante, eu própria também me acho muitas vezes, mas há pessoas para quem a tolerância faz com que depois abusem!
Sou super mesquinha com barulhos, e assumo! Acho que morar num prédio implica um pouco de consciência do outro, não é como numa moradia.
-Incomoda-me o arrastar diário de móveis ou cadeiras (há autocolantes de feltro para colar por baixo, e nem é caro.
-Incomoda-me a música alta para todo o prédio, e as 'marteladas' e 'berbequinzadas' a horas sinistras.
-Incomoda-me a TV dos outros com o volume ao ponto de eu ouvir na minha casa.
-Incomoda-me ouvir o martelar de andar de salto alto no soalho.
Mas sou eu que devo ter mau feitio.

De há uns dias para cá, um dos vizinhos tem feito os seus grelhados na berma do jardim, com o seu belo grelhador (para quem não sabe, é proibido fazer isto na via pública), e estaciona o carro com o som da sua musiquita no seu máximo, para ouvir enquanto grelha. Tudo bem, não fossem este sprédios formar um U, e portanto o som sobe e amplifica, ao ponto de eu fechar as minhas janelas com vidros duplos e ainda ouvir nitidamente a sua música!!!!!!!
Hoje foi a terceira vez, e acabou-se a tolerância, não vá ele achar que isto é um bairro do arraial popular! Fui lá abaixo, e educadamente pedi-lhe que baixasse o som um pouco, pois assim é incomodativo, expliquei-lhe o efeito do som aqui no U, (ele deve ser novo por cá), até disse que provavelmente ele não tinha noção disso, fui muito diplomática acreditem!!!

Claro que nunca ninguém se queixou, as pessoas são comodistas ao ponto de suportarem, só para não descer lá abixo e confrontarem o outro!!!!!! Ninguém quer sair do nacional porreirismo!
Espero que ele agora compreenda, e tenha mais cuidado, imaginem se todas as pessoas se lembram de fazer o mesmo??
Claro que ele tem todo o direito de ouvir a sua música na rua, mas onde é que acaba a liberdade dele para começar a dos outros? Eu não tenho o direito de usufruir da minha casa com alguma paz?

Nunca ninguém faz por mal, eu sei, mas bolas, as pessoas não pensam???? Acham que vivem sózinhas???

BOLAS!!! Eu e este meu mau feitio...

7 comentários:

luarte disse...

Todos temos direito a usufruir da nossa liberdade, mas a mesma acaba onde começa a liberdade do outro. Infelizmente há muita gente a pensar que o mundo gira à volta do seu umbigo. Fizeste muito bem em teres ido falar com o fulano e o teres chamado à razão, já que de consciência parece ter pouca. Toda a gente deveria seguir o teu exemplo quando se sente importunado. Mas há sempre a velha tendência de muitas queixas e pouca acção. Estás de parabéns!
Beijinhos

N... disse...

Lá está o problema do Português...além de, a maioria não ter civismo, ng refila quando é estes casos assim e normalmente sobra sempre para o mesmo e passamos por mau feitios, sei bem o que é isso pq sou daquelas pessoas que já pedi o livro de reclamações algumas vezes e se for algum vizinho bato á porta e falo sem problemas nenhuns.
Se é mau feitio? não acho...

HAZEL disse...

Anda cá morar para o pé de mim!!
Uma vizinha como tu é que eu quero!

Eu também não gosto de barulhos nem de levar com cheiro a sardinhas assadas a entrar-me pelas janelas adentro.

Na nossa rua, nós somos os únicos a reclamar.
Já cheguei a chamar a polícia por não conseguir suportar o barulho dos vizinhos do prédio do lado, que recebiam visitas, e era gargalhadas até ao nascer do dia.

Já reclamámos com um vizinho que assava sardinhas na via pública, mesmo por debaixo dos estendais, e ficávamos com a roupa toda fedorenta.

Uma vez, doida de irritação pelo barulho causado pelos vizinhos de baixo, que arrastavam sofás e se riam alto até às 5 da manhã, fui à sala e bati com o pé descalço no chão com força para eles ouvirem lá em baixo. Com tanta força, que até fiquei coxa eheheheh

Já fui bater à porta dos vizinhos do prédio do lado, porque iam fumar para a janela, e o quarto do L. ficava cheio de fumo de tabaco.

As pedras da praia são muito úteis para batermos com elas em chão de tijoleira quando alguém faz barulho.

Uiiiii a lista é enorme... mas lá conseguimos disciplinar a malta aqui, e tem andado tudo na linha.

Mas é chato termos que ser sempre nós a reclamar. Aliás, nem deveria ser preciso fazê-lo.

Espaço do João disse...

Afinal pensava que eu que era resingão. Não tolero falta de civismo.É colocar o carro debaixo da cama , é ultrassar a torto e a direito, é o ruído dos motards de escape aberto, é o deitar lixos pela janela fora com o carro em andamento, é colocar o lixo ao lado do contentor para não o abrir enfim um manancial de deixa andar. Muitas das vezes se chamar-mos a atenção ainda somos maltratados, mas eu não me importo e, quando vejo que está mal, refilho mesmo.Nunca é demais chamar á atenção aos prevaricadores. Tem uma bela semana cheia de paz.

O Profeta disse...

Este mar de fresco azul
Estas pedras sentinelas constantes
Estas ondas que adormecem nelas
Vieram do mundo em formas navegantes

O amargo das uvas verdes
Cede ao sorriso do astro rei
O doce invade os sentidos
E a ternura impõe a sua lei


Boa semana


Mágico beijo

Anónimo disse...

Boa Tarde!
Gostaria de saber qual o decreto lei que menciona a proibição de grelhados na via pública.
Obrigado!

analuciana disse...

Para Anónimo
De facto não sei qual é, mas faz parte das regras de muitos dos nossos municípios, e curiosamente ainda há dias falavam sobre isso na TV.
Normalmente as pessoas fazem-no e ninguém se incomoda, a não ser quando os cheiros invadem as casas ao entrarem pelas janelas.
Como sou fã de grelhados e embora não os faça, isso não me incomoda, incomoda-me sim é a falta de respeito pelo espaço que é de todos, neste caso com amúsica aos berros sem necessidade!

Blog Widget by LinkWithin